terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Fóton


Então o sol me cegou,
Senti o suór acumular-se nas sobrancelhas.
Atrás da janela o mar.
Saltei, como quem fura uma onda.
Brisa fresca a refrescar-me a cara
E o infinito por descobrir.

7 comentários:

blogbel disse...

Ja me vejo fazendo a mesma coisa!

Nunca fui de praia, mas, com o frio que esta fazendo aqui, não vejo a hora!

Beijos

Homem de Azul disse...

Estaremos aqui ansiosos pela sua chegada. Eu e o mar. Beijos.

Dimitri BR disse...

que bonita imagem, Roderick!

não a imagem-imagem (embora esta também o seja), mas a imagem do poema.

é teu?

Homem de Azul disse...

sim, é meu.

Dimitri BR disse...

gostei muito.

Homem de Azul disse...

que bom, obrigado.

Dimitri BR disse...

o leitor é que agradece.

 

View My Stats