quarta-feira, 3 de junho de 2009

The importance of being Elvis



Estou inteiramente convencido de que o êxito para que nós homens possamos ter uma vida sexual feliz está intimamente (e bota intimamente nisso) relacionado com o tipo de música que se escuta.

Dizem por exemplo que aqueles que ouvem jazz fazem sexo 34% a mais do que aqueles que ouvem música pop. Os que fazem sexo de má qualidade ou escutam música clássica ou serão ingleses, das duas uma está claro.

Por exemplo, o que dizer de gente que leva o coro dos eunucos da Suazilândia na cabeça durante a hora H? Ou a dança do acasalamento típica de algumas tribos de pigmeus da África Central?

Está claro que não pode dar certo e a frustração será grande, não é mesmo?

O segredo é muito simples: É preciso balançar a pélvis, como alguém que eu conheço muito bem disse outro dia.

E é por isso que quando estou na cama só uma coisa me vem a cabeça, me vejo num cenário havaiano, com um malibu na mão, camisa florida, evidentemente, e imagino que estou tocando air guitar que nem o rei. E não é que no final o rei sou eu.

Rei por rei meus caros, evitem o produto nacional (que não tem jogo de cintura posto que é côxo) e mirem-se no exemplo de Elvis, todos serão mais felizes, eu recomendo.

Singing: Shake it, shake it baby…

Para ouvir e treinar:


2 comentários:

Dimitri BR disse...

não acredito, diguinho: nunca esteve entre quatro paredes ao som dos eunucos do suazilândia?! não sabe o que está perdendo. =]

Homem de Azul disse...

não se preocupe, imaginação serve pra isso. rrss.

 

View My Stats