terça-feira, 29 de setembro de 2009

rafucho


ele ia passar férias na europa, o que incluía uma temporada comigo, estava alegre e engraçado como sempre e também um pouco ansioso com a possibilidade de estrear um programa misturando jornalismo e humor em rede nacional. foram dias ótimos e pudemos colocar o papo em dia e matar as saudades um do outro.

quando voltei a encontrá-lo, já fazia 10 meses que não nos víamos e a estória era outra, havia virado celebridade, o programa ia muito bem obrigado e ele parecia à vontade e desenvolto na sua nova condição. ao vir ao rio para receber o prêmio de melhor jornalista de televisão pela revista quem no fasano eu o acompanhei, achando aquilo tudo muito engraçado. afinal, era o meu primo, o cara que eu conheci pequeno e que desde sempre demonstrou ter rapidez e imaginação enormes para piadas de qualquer tipo, acompanhadas das suas já conhecidas caras e bocas.

esse fim de semana ele voltou a estar por aqui e pudemos nos encontrar de novo, tudo muito rápido como convém a uma figura pública, mas sempre muito bom (como não iria ser no cervantes?). tentamos nos encontrar de novo durante o fim de semana, mas a agenda do rapaz anda tão movimentada e é tal o número de adolescentes em chamas que batem à sua porta diuturnamente em busca de carinho e atenção que não deu.

- putz , primucho, me desculpa – diria ele depois do segundo furo – você ainda vai falar comigo?

que pergunta carneirinho (em tempo - e aqui vai a vingança por não ter aparecido pro cinema – perguntem a ele a causa do mimoso apelido)?! não tem erro, da próxima vez a gente se encontra com mais calma, eu entendo.

não me espanta em absoluto o seu sucesso, na verdade é muito simples, sinceridade e carisma, está sendo ele mesmo, agindo de forma natural e encantando meio mundo com o seu charme, digamos, peculiar.

é isso aí primucho, orgulho danado de você.

beijos, e ai de você se não aparecer quando voltar ao rio.

2 comentários:

Rafael Cortez disse...

Vc é de ouro, meu primo. E de outro mundo! Sua sensibilidade, amizade, fidelidade, carinho e caráter fazem com que eu me envergonhe muito de não o ter mais próximo na minha vida. Faz toda a diferença ter quem a gente ama de verdade como amigo, parente e irmão de estrada.
Um beijo grande e carinhoso do seu primo...
Rafa
(vc me paga pelo carneirinho... mas me lembre de te contar a história do "Bem-Vindo à Bahia" qdo te ver novamente!)

bloke in blue disse...

Rafa querido,

um beijo bem grande e não se preocupe, estamos sempre próximos de uma forma ou de outra.

Estou aqui sempre torcendo pelo seu sucesso e feliz com as suas conquistas.

Até a próxima.

 

View My Stats