quinta-feira, 2 de julho de 2009

filhinho da mamãe


apesar de filho único eu nunca fui filhinho da mamãe, até porque fui criado pela avó (não se preocupem, eu sou analisado) e como bom netinho da vovó que sempre fui, foi impossível não me deixar de contagiar pelo reality show momma’s boys (canal E!).

o conceito é muito simples, ponha-se numa mansão umas 30 beldades (para o padrão americano, bem entendido), entre louras platinadas, morenas, mulatas, negras, orientais, de religiões e credos diversos, algumas arrojadas, outras plastificadas, uma ou outra maluca, tímidas (há!) e nerds até. depois, convide 3 jovens mancebos para o banquete, ou seja, para fazer o test drive na mulherada e eleger a moça dos seus sonhos. a diversão entre os convidados parece certa, não é?

aí vem a melhor parte, os príncipes encantados não chegam na casa em cima de cavalos brancos para a temporada de festejos sozinhos, estão devidamente acompanhados das suas zelosas mamães, que possuem critérios para lá de rígidos sobre quem deve merecer a honra de ser a escolhida pelo seu filhinho. rapaz, e eu que achei que tivesse do que me queixar...

para que vocês vejam como a coisa é boa, a mãe mais normal é a judia (quem diria?!), de longe a de cabeça mais aberta e a que mais respeita as escolhas do filho. as outras duas mães existentes consistem em uma ciumenta mulher média americana que diz a três por dois que a namorada do seu filho será como se fosse sua filha e que, por isso, ela deve interferir na escolha do rapaz e que ele, em última análise, deve escolher a sua preferida. sua característica mais marcante é implicar com as "bombshells" de cabelo descolorido e peruca armada que chamam a atenção do filho. cá entre nós eu concordo com ela, mas, chamem freud por favor
.
a mais divertida é uma iraniana surtada e louca de pedra, sem papas na língua, alternando comentários racistas com um comportamento neurótico e um humor lapidar e que tem a certeza de que nenhuma das pretendentes está à altura do seu pequeno jojo
.
o pessoal leva a coisa a sério, os dramas são constantes e a garantia de entretenimento é certa.
.
entre as beldades, por exemplo, mais de uma já posou nua e a tensão para que esse e outros dados escabrosos não sejam descobertos pelas futuras sogras é crescente. capítulo a capítulo os rapazes tentam ficar sozinhos com as moças e conhecê-las melhor, no final do episódio enviam SMS para os celulares destas dizendo quem fica e quem sai. na dúvida o tira teima é na piscina com os três.
.
o riso é inevitável e as situações beiram o surreal com esse bando de mães possessivas tratando seus filhotes, claro sem defeitos, como bebês desprotegidos, perseguindo os casais e causando o maior furdúncio pela casa.
.
que tal você estar de noite na piscina, numa boa, com uma nega daquelas, em clima romântico, a temperatura subindo e chega a sua mãe de maiô para animar a festa e dizer para aquela rapariga tirar as mãos de você? nesse caso melhor seria tirar a mãe de você (que trocadilho infernal).
.
vamos ver se no próximo programa rola cena de amamentação tardia. quarta-feira que vem tem mais.
.
putz, que fome, deixo-vos que está na hora do jantar. manhêê, traz na bandeja??!!
.
stay cool, don't freeze.

6 comentários:

Bel Butcher disse...

Ai, que saudades dos seriados trashes e freaks da televisão norte-americana...
Até que francês gosta de um reality show, mas ô televisão ruim essa, a francesa. Não tem nada desse "nipe".
Queria ver esse. O problema é que senhor Sarko não me permite mais fazer downloads por aí... Vou tentar dar um jeito...

Pois é, tô sumida mesmo e, muito provavelmente, ficarei pior nos próximos 2 meses... pas d'été pour moi. Só no ventilador daqui de casa, trabalahndo, trabalhando...
lerê-lerê...
beijos

Homem de Azul disse...

Belzinha, você tem é que tirar onda de intelectual em Paris. Isso é muito chulé para você.

Falando nisso, descobri a Paris carioca...o Leme!

O que era um encanto ficou ainda melhor, dada a invasão de franceses, o bairro está cheio de bistrôs charmosos, de evidente toque francês, e se pode até mesmo desfrutar de um croque-madame no café da manhã. c'est super!!

apareça.

bisoux

Não, não tenho blog disse...

Que viagem...
Sabe que eu morro de medo, na condição de mãe de meninos,de cometer essas atrocidades?
Mas é isso que dá passar a vida ouvindo "você é linda", "te amo mais que tudo"... aí, chega uma franguinha e leva! (que horrror!!)É amigo, chama o Freud, please!
Beijocas

narghee-la disse...

eu tô torcendo pra morena de franjinha.

Homem de Azul disse...

cuidado mari, cuidado que você também já foi franga rrss.

beijos


já dizia o velho Jorge:

eu vou torcer pela paz, pela alegria, pelo amor, pelas moças bonitas, eu vou torcer eu vou...

;)

Não, não tenho blog disse...

Ahahahah!, pode crer, já dei minhas "avuadas"...
Besito

 

View My Stats