quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Contos do submundo


Misturando glamour e violência na zona proletária do East End de Londres, os irmãos Kray foram os donos do “underground” Londrino durante boa parte dos anos 50-60.

Reginald "Reggie" Kray (24 de Outubro de 1933 - 1º Outubro de 2000) e Ronald "Ronnie" Kray (24 de Outubro de 1933 -17 de Março de 1995) eram gêmeos, um violento e esquizofrênico paranóico (Ronnie), o outro, mais introspectivo e menos instável e propenso à violência (Reggie). Juntos, foram alçados ao status de celebridades, aparecendo em entrevistas televisivas e sendo fotografados como modelos, ao mesmo tempo em que saqueavam, pilhavam, assaltavam, assassinavam e torturavam.

Ronnie e Reggie nasceram em Londres e durante a infância foram considerados prestativos, não demonstrando indícios de qualquer tendência criminosa.

Por influência do avô os rapazes começaram a se dedicar ao boxe, que, na época, era considerado como sendo um esporte apto para a ascenção da juventude trabalhadora do East End, chegando mesmo a alcançar alguma notoriedade.

Entretanto, a notoriedade dos gêmeos não ficou restrita ao ringue, e no começo da década de 50 os dois já eram conhecidos como gangue local, famosa pela violência empregada e pelo caos gerado.

Com uma precoce lista de crimes nas costas e uma expulsão do serviço militar por desonra terminando com a possibilidade de seguirem carreira no boxe, os gêmeos se voltaram exclusivamente para o crime e se converteram em empresários da noite.

Seu primeiro ato foi comprar um clube de sinuca na zona de Bethnal Green, onde já praticavam extorsão, um lugar com uma péssima reputação que, sob o comando dos Kray, passou a prosperar embora o ambiente continuasse pouco familiar. Ao final dos 50, os Kray já estavam envolvidos em roubo à mão armada, seqüestro e em incêndios de imóveis com fins fraudulentos, atividades que permitiram aos dois aumentar seu império de clubes e outras propriedades consideravelmente.

A partir dos 60, com a aquisição de um clube na zona de Knightsbridge, sua influência no West End Londrino aumentou e ambos começam passaram a conviver com políticos e artistas de renome, Judy Garland e Frank “mobster” Sinatra incluídos.

Durante a ‘swinging” London, ambos eram considerados charmosos e prósperos empresários donos de boates, sendo figuras proeminentes da cena Londrina.

Nas palavras de Ronnie Kray: "Foram os melhores anos das nossas vidas. Eles o chamavam ‘the swinging sixties’. Os Beatles e os Rolling Stones
governavam a música pop, Carnaby Street governava o mundo da moda...e eu e meu irmão governávamos Londres. “We were fucking untouchable".

A atividade dos gêmeos chamou a atenção da polícia muitas vezes, mas a reputação violenta dos dois era tanta que eventuais testemunhas não ousavam cooperar. E ainda havia um problema político, devido a acusações sobre um suposto relacionamento amoroso de Ronnie, que era bissexual, com Lord Boothby, político do partido conservador inglês. Por sua vez, um político do partido dos trabalhadores também havia sido acusado de ter um relacionamento com Ron. Com um tema tão delicado nas mãos, a polícia simplesmente não era pressionada para tomar qualquer atitude contra os Kray, sob pena de o escândalo vir à tona. Enquanto isso, ao que parece, os gêmeos transitavam com desenvoltura entre tories e labours.

Os dois foram finalmente presos em Maio de 1968 e condenados em 69 a prisão perpétua.

Ronnie foi declarado louco e viveu o resto da vida no Hospital Broadmoor em Crownthorne, morrendo de ataque cardíaco, com a idade de 61 anos. Seu enterro em 1995 foi um acontecimento mediático, com grande comparecimento de simpatizantes.

Reggie Kray foi um prisoneiro exemplar, sendo solto em Agosto de 2000 por compaixão, devido ao avançado estado do seu câncer terminal, semanas antes de morrer.

O charme operário inglês e o imaginário popular ao longo dos anos levou à glamourização dos irmãos Kray, transformando-os em verdadeiros ícones da cultura pop e celebrando-os como adoráveis e elegantes fora-da-lei.

Entre os artistas que já prestaram o seu tributo estão The Libertines (Up the Bracket), Morrissey (The Last of the Famous International Playboys), Blur (Charmless Man) e Ray Davies (London Town).

A mística não dá sinais de ter acabado, objetos de livros, filmes e até um site "oficial”, sua memória ao que parece está mais viva do que nunca, senão o que é que eu estaria fazendo aqui.

Para saber mais www.thekrays.co.uk











3 comentários:

Dimitri BR disse...

Faroeste Londrino.

Dimitri BR disse...

PS: adorei "(...)se voltaram exclusivamente para o crime e se converteram em empresários da noite." huahuaha. dá-lhe chico recarey!

as fotos dos dois em trajes de pugilismo também são ótimas.

Homem de Azul disse...

pois é, qualquer semelhança não será mera coincidência. Entretanto, o que faltava no Recarey sobrava aos dois, que inegavelmente tinham sex appeal, cockneys com estilo.

As fotos realmente são fantásticas, muito charmosas, o East End naquela época devia ser um lugar e tanto.

Reggie Kray, do you know my name?
Well...you should...

 

View My Stats